Diário de um sociólogo

0
 Artigos
278

O que é sociologia?

Existem muitas definições de sociologia. Eis, por exemplo, esta: sociologia é o estudo das lógicas não visíveis do funcionamento de uma sociedade, de como ela se constrói e se mantém produzindo e reproduzindo práticas e imaginários.O que se vê é apenas um conjunto de indicadores (práticas, crenças, imaginário social). (...)

    Uma coluna de ironia

    Na última página do semanário "Savana" existe uma coluna de ironia - suave nuns casos, cáustica noutros - que se chama "À hora do fecho". Naturalmente que é necessário conhecer um pouco a alma da vida local para se saber que situações e pessoas são descritas. (...)

      Mas social

      O homem nasceu livre, escreveu um dia Jean-Jacques Rousseau. Muito certamente estava e está errado. Nascer é nascer para a sujeição. O homem não nasce livre, mas pode tornar-se livre. A liberdade não é um dado natural, mas social. Ter consciência disso é um primeiro indicador de liberdade e, talvez, a primeira porta aberta da democracia. (...)

        Produção discursiva

        No magma das representações sociais (não poucas vezes travestida de roupagem científica), um campo importante é a produção discursiva permanente de estímulos, de avisos e de símbolos de ordem e conformismo.

          Para a psicologia dos rumores em Moçambique [145]

          -Lenda urbana, boato ou rumor é "um relato anónimo, breve, com múltiplas variantes, de conteúdo surpreendente, contado como verdadeiro e recente num meio social do qual exprime de maneira simbólica os medos e as aspirações." (in Renard, Jean-Bruno, Rumeurs et légendes urbaines. (...)

            Pedagogia da autonomia

            Escreveu Paulo Freire sobre o que chamou pedagogia da autonomia . Na verdade, o mais difícil na educação está, justamente, em criar essa pedagogia, em descolonizar os alunos (para recordar o título de um livro de Gérard Mendel) para os levar pelas estradas da consciência crítica.

              Uma crónica semanal

              "Fungulamaso" (=abre o olho, está atento, expressão em ShiNhúnguè por mim agrupada a partir das palavras "fungula" e "maso") é uma coluna semanal do "Savana" sempre na página 19 com 148 palavras. Edição 1348 de 08/11/2019. Se quiser ampliar a imagem, clique sobre ela com o lado esquerdo do rato. (...)

                Como uma sonda

                Importa investigar os fenómenos sociais como se fôssemos dentistas, penetrando com uma sonda na cavidade das coisas, separando o nervo da raiz.

                  Uma coluna de ironia

                  Na última página do semanário "Savana" existe uma coluna de ironia - suave nuns casos, cáustica noutros - que se chama "À hora do fecho". Naturalmente que é necessário conhecer um pouco a alma da vida local para se saber que situações e pessoas são descritas. (...)

                    Sobre correr

                    Parece ser sensato dizer que são várias as razões por que corremos, marchamos ou andamos. Por exemplo, para chegar ao emprego, depois de duras provas de empurra-empurra para apanhar um chapa. Por outras palavras: podemos correr por necessidade de saúde e podemos correr por necessidade de emprego, podemos correr porque dispomos de tempo para isso e podemos correr porque não temos senão o tempo de chegar ao emprego. (...)

                      Desejo popular

                      Quando analisamos, por exemplo, as cartas de leitores dos jornais, verificamos ser muito forte o desejo popular de um messias político, daquele capaz de resolver os problemas sociais com uma varinha mágica.

                        Analisar e avaliar outrem

                        Um dos capítulos mais interessantes da vida consiste em estudar os modos pelos quais grupos sociais se inter-analisam e avaliam. Analisar e avaliar outrem não são coisas naturais, são coisas totalmente sociais, aprendem-se e defendem-se. Classificar outrem de atrasado, aprende-se e exercita-se; ignorar em outrem aquilo que são as suas representações sociais, aprende-se e exercita-se em luta permanente. (...)

                          Sobre a verdade

                          A busca da verdade em ciências sociais continua a ter o vigor e a veemência do senso comum que se combate num molde processual frequentemente decalcado das ciências naturais. A verdade aparece, então, regra geral, como algo que vive de si, que nasce de si, como algo absolutamente estrangeiro a grupos, a construção social, a conflito, como algo que, com algum cuidado, logo se sabe o que é. (...)

                            Uma crónica semanal

                            "Fungulamaso" (=abre o olho, está atento, expressão em ShiNhúnguè por mim agrupada a partir das palavras "fungula" e "maso") é uma coluna semanal do "Savana" sempre na página 19 com 148 palavras. Edição 1347 de 01/11/2019. Se quiser ampliar a imagem, clique sobre ela com o lado esquerdo do rato. (...)

                              Fenómenos normais

                              Quando estamos confrontados com tensões, com crises sociais, imediatamente apelamos para o vocabulário médico e dizemos algo como: estamos em crise, isto está pior, a sociedade adoeceu. Porém, as tensões, as crises sociais, os conflitos, a criminalidade, etc. (...)

                                Uma coluna de ironia

                                Na última página do semanário "Savana" existe uma coluna de ironia - suave nuns casos, cáustica noutros - que se chama "À hora do fecho". Naturalmente que é necessário conhecer um pouco a alma da vida local para se saber que situações e pessoas são descritas. (...)

                                  Inscrição termina hoje

                                  Aqui. Amplie a imagem clicando sobre ela com o lado esquerdo do rato. Resultados das edições de 2016 (aqui, aqui, aqui) e 2018 (aqui).

                                    Crise social

                                    Uma crise social é, ao mesmo tempo, um revelador de conflitos que não estavam visíveis e um accionador de novos fenómenos.

                                      Analisar

                                      Analisar em ciências sociais é estudar cirurgicamente as partes de um fenómeno decomposto e produzir no fim do processo uma visão de conjunto do seu funcionamento e, se necessário, mostrar a natureza do (s) problemas (s) e suas causas. Analisar é procurar criar uma fronteira entre o cidadão que maneja e emprega diariamente as categorias de valor e o analista que procura estudar os fenómenos independentemente de serem bons ou maus, de apreciar ou não a sua natureza e os seus problemas. (...)

                                        Para a psicologia dos rumores em Moçambique [144]

                                        -Lenda urbana, boato ou rumor é "um relato anónimo, breve, com múltiplas variantes, de conteúdo surpreendente, contado como verdadeiro e recente num meio social do qual exprime de maneira simbólica os medos e as aspirações." (in Renard, Jean-Bruno, Rumeurs et légendes urbaines. (...)

                                          Uma crónica semanal

                                          "Fungulamaso" (=abre o olho, está atento, expressão em ShiNhúnguè por mim agrupada a partir das palavras "fungula" e "maso") é uma coluna semanal do "Savana" sempre na página 19 com 148 palavras. Edição 1346 de 25/10/2019. Se quiser ampliar a imagem, clique sobre ela com o lado esquerdo do rato. (...)

                                            Ver mais